Silêncio Maçônico

Esta frase resume bem o ensinamento maçônico do “permanecer calado”, não como uma imposição de grau, mas, sim como uma virtude que alerta para a necessidade de preparo para o “Uso da Palavra”.

Temos alguns Ritos Maçônicos que determinam quais Obreiros podem ou não podem se manifestar durante as sessões e este ponto é inquestionável. Não há de se fazer comparações ou avaliações, se é preconizado pelo Rito que Aprendizes devem permanecer em silêncio, esta é a verdade para o Rito e deve ser seguida, se há Ritos que permitem a fala dos Aprendizes, tudo bem. Jamais devemos deixar de obedecer as normas e procedimentos ritualísticos.

O que não pode acontecer é confundir Silêncio com Sigilo ou Segredo. A todos os Maçons (independentes de Graus e Ritos) é obrigatório o Sigilo quanto ao conteúdo dos Rituais e a manutenção dos Segredos do Rito.

O silêncio é uma virtude aprendida na Maçonaria e que é usada não só nos trabalhos maçônicos, mas na vida profana. O Silêncio Maçônico é a discrição que conquista a confiança dos que nos rodeiam. Esta virtude nos remete ao VITRIOL para silenciosamente corrigirmos nossos defeitos e usar prudência e tolerância em relação aos defeitos dos outros.

Portanto, o propagado SILÊNCIO MAÇÔNICO nada mais é do que a profunda atenção que todos nós devemos ter antes de falar. Quem não conhece frases que comparam palavras com flechas? Após faladas ou lançadas, não há como interromper sua trajetória e ao encontrarem o alvo, o resultado é proporcional à intenção do “arqueiro”.

Há três curiosidades muito interessantes quanto ao Silêncio: Já houve ritos onde havia um Oficial responsável pela manutenção do silêncio durante os trabalhos, era o Mestre Silenciário; em outros ritos dão ao Aprendiz a alcunha de Silenciário e por fim na Roma antiga havia o culto à Deusa Lara ou Deusa do Silêncio.Os romanos prestavam exéquias a Ninfa do Lácio, que recusou-se a auxiliar Júpiter a capturar Juturna e contou a Juno as intenções de seu marido. Como castigo, Júpiter arrancou-lhe a língua.

O ícone maçônico que bem simboliza o Silêncio é a Trolha! Porque com ela recolhemos a fina massa que deve selar nossos lábios as imperfeições humanas.

Bom, se o tema desse artigo é o Silêncio Maçônico, acho que já falei demais. Boa semana a todos. A intenção deste pequeno artigo é despertar em você a vontade de saber um pouco mais sobre o assunto, fazer uma Prancha de Arquitetura e quando ela estiver pronta, levar para sua Loja enriquecendo nosso Quarto de Hora de Estudos.

Lembrem-se que todos nós, independente do Grau ou do Cargo, somos responsáveis pela qualidade das Sessões Maçônicas.

Autor: Sérgio Quirino Guimarães

Deixe uma resposta